Sábado, 21 de Maio de 2022 13:43
11 11 99843-7541
19°

Tempo aberto

São Bernardo do Campo - SP

Dólar com.

R$ 4,88

Euro

R$ 5,15

Peso Arg.

R$ 0,04

Galeria de fotos 1 foto

RGS notifica empresas por morte de peixes e aves

22/01/2021 17h37
Por: Redação

Secretaria do Meio Ambiente de Rio Grande da Serra notifica 6 empresas por morte de peixes e aves

Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) disse que técnicos estão vistoriando a bacia d’água

Há cerca duas semanas o braço da Represa Billings em Rio Grande da Serra registra elevado índice de poluição. O mau cheiro e a presença de bolhas na água acendeu um alerta para moradores que vivem próximo à região central da cidade. Dezenas de peixes foram encontrados sem vida nas margens da bacia.

Fotos divulgadas por pescadores e ativistas do meio ambiente viralizaram nas redes sociais. Peixes, de variados tamanhos, e aves foram vistos com a pele encoberta por uma substância escura, outros apenas boiavam na água. A represa estava repleta de animais mortos. 

O ponto destacado é um braço da represa que fica a 100 metros da estação de trem da cidade.

Conforme apontou um dos pescadores da região, o alto volume de mortalidade de peixes não é algo natural, porém, estas cenas já ocorreram em anos anteriores. A suspeita é que esteja acontecendo o despejo irregular de resíduos químicos na água.

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) disse que técnicos estão vistoriando a represa Billings e irão investigar a causa da morte dos peixes.

Os agentes que compareceram no local, na última quarta (13), coletaram amostras da água e amostras de resíduos que estavam às margens da bacia para analisar quais substâncias estão concentradas na bacia.

Representantes das empresas Transpetro e Braskem também foram até o local, acompanhados por uma equipe da Defesa Civil, Vigilância Sanitária e uma bióloga, que acompanha as atividades da Secretaria do Verde e Meio Ambiente de Rio Grande da Serra.

Diversas amostras foram coletadas pelos profissionais para análise do possível contaminante.

Seis empresas (Unipar, Transpetro, Braskem, Comgás, Qualical e Sabesp) foram acionadas pela Prefeitura e convocadas a se posicionarem sobre o tema.

O paço, em nota, afirmou que irá “trabalhar incansavelmente para elucidar os fatos e punir com o rigor da lei os culpados”.

A avaliação da qualidade da água deve ser divulgada pela Cetesb nos próximos dias com o número de protocolo para consulta pública.

Foto: divulgação

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.